2009‎ > ‎

Iron Butt (5000 milhas em 5 dias) por Ricardo Machado

 
 
 
Dia 1

Sábado


Como todos os sábados, fui trabalhar cedo. Já estava planejando esta viagem faz tempo, algumas vezes cancelada por falta de tempo, outras por falta de dinheiro, mas principalmente falta de tempo. Agora era só sair, as férias já estavam garantidas. Cheguei em casa, arrumei os últimos detalhes, mala, equipamento, calibrar os pneus, comida, mapas e formulários para as testemunhas. Fui para a cama às 6 da tarde acordei às 11:30 da noite, banho, janta e fui…

Algumas pessoas que planejam o Iron Butt fazem o planejamento tão detalhado que sabem onde parar, quanto tempo, etc… Eu só tinha a rota definida, queria sair de Casa em Mooresville, seguir Sul até Jacksonville, Oeste até San Diego, e voltar fazendo duas paradas, a primeira em Why e a segunda em Whynot. Eu achava que assim quando alguém perguntasse "Why I did it", eu diria "Whynot" como em uma brincadeira.

Esta rota me permitiria ter 3 diplomas do Iron Butt. O primeiro pela viagem completa 5000 milhas em 5 dias, o segundo se eu conseguisse cruzar o país de costa a costa em menos de 50 horas e o terceiro se eu conseguisse ir de Why até Whynot também em menos de 50 horas. Meus planos eram fazer 1200 milhas nos primeiros 3 dias e ter o quarto e quinto dias mais tranquilos, mas nem tudo foi como o planejado…

Domingo

Primeira parada para gasolina. Este seria o horário inicial, a noite estava clara, mas fria, temperatura marcava 43ºF. Abasteci a moto à 1:08am (8133 milhas 4.01 gal). Segui para a estrada I-77 sentido sul, em direção à Carolina do Sul, fora o frio, tudo seguia conforme o planejado.

A primeira parada foi em West Columbia SC às 3:02am (8264 milhas 4.61 gal). A temperatura continuava baixa e mesmo com várias jaquetas, calças e luvas, o frio era grande. Segui no sentido sul até a I-26 e depois I-95, sentido Georgia, e logo tive que parar de novo em Port Wentwort, GA às 5:22am (8402 milhas 4.98gal).

Mais ou menos uma hora depois fiz uma parada extra para um café quente, realmente a temperature estava baixa. Encostei em Darien, GA no Burguer King para um café, ja eram 6:22am (8461 milhas). Chequei o GPS (que por falta do suporte ficou dentro da mala só para gravar as estatísticas da viagem), velocidade média estava perto das 60MPH. Depois de esquentar, segui rumo a Florida, para uma parada em Jacksonville. Iria até a praia para pegar um pouco de areia, e, dali, eu teria 50 horas para chegar em San Diego, CA, na praia, completando assim 50CC.

Sai da estrada e segui 20 milhas em direção à praia. O tempo estava bem encoberto e ventava muito. Depois da rápida parada na praia, fui até uma delegacia de polícia para um poicial assinar como testemunha que eu estive lá. Assinatura feita, parei no primeiro posto de gasolina para abastecer, e este seria o horário de início da segunda viagem: Jacksonville, FL, 08:54am (8554 milhas 4.82 gal).

O dia seguia frio, ventando e encoberto, mas a viagem estava como planejado, poucas paradas para um rápido descanso, gasolina e banheiro. Às 10:47am eu já estava em Lee, FL (8671 milhas 4.18gal). Agora eu seguia a I-10 que cruza o país de Leste – Oeste. Esta é a estrada mais ao sul, só na Florida são mais de 300 milhas e eu achava bastante (ate chegar o Texas).

Continuei sem imprevistos por Grand Ridge, FL, 12:47am (8781 milhas 4.2gal). Já passava do meio dia, mas a temperatura continuava baixa. Cruzei a primeira troca de fuso horário. Até agora eu estava no East Time, agora passei para Central Time (uma hora a menos), sendo a próxima parada foi em Milton, FL, às 1:28pm (8907 milhas 4.64gal).

Segui I-10 Oeste, cruzei o Alabama onde fiz uma parada de descanso de 30 minutos, enchi o camel back de água e segui rumo ao Mississippi. Parei novamente em Pass Christian, MS, às 4:00pm (9051 milhas 4.69gal), mais 100 milhas e o primeiro dia estava completo, mas eu queria chegar até o Texas.

Logo na entrada da Louisiana outra parada, passei no Centro de Informações Turísticas, onde peguei um mapa e conversei alguns minutos com outro motociclista que seguia rumo a New Orleans. Ele me deu algumas dicas para abastecer logo depois de Lafayette, pois teria um trecho de 50 milhas sem posto, e para evitar New Orleans por causa do trânsito, melhor seria seguir as placas para Baton Rouge.

Seguindo as dicas recebidas, abasteci e cruzei Baton Rouge. Parei num Mc Donald’s para janta e gasolina. Eu estava em Henderson, LA, 7:31 pm (9212 milhas 4.59gal). Esta parada foi novamente de meia hora, ja tinha mais de 1000 milhas no primeiro dia, e estava bem na programação, agora era chegar no Texas e parar pelo primeiro dia. Depois da foto na entrada do Estado e uma parada rápida no Centro Turístico para pegar um mapa, cheguei em Orange, TX, às 9:13pm (9330 milhas). Fiz check in num hotel chamado America bert Value Inn (U$35.00 + imposto). O quarto era bom para um hotel de beira de Estrada (e para quando você está cansado). Pedi uma chamada despertar em 5 horas e dormi.
       
      
Dia 2

Segunda-Feira


Acordei às 3:30am, horário local, tomei um banho, arrumei as malas e sai. Tinha deixado a moto com pouca gasolina no tanque na noite anterior, assim o recibo da gasolina seria a prova do tempo que fiquei parado (só para ajudar o time que verifica as viagens no Iron Butt, pois o tempo para completar a viagem é corrido e não dão desconto para qualquer tempo perdido em paradas).

Eram 4:20am quando sai do hotel, e segui na I-10 Oeste, a luz da reserva já estava acesa fazia algum tempo quando vi um posto logo na saída da direita. Tinha poucas luzes acesas, mas parecia aberto, peguei a saída e fui reduzindo na diagonal no sentido do posto. De repente...

Caralho, estou na grama, melhor contornar, TUM... PQP FDP VTNMDSC FU C MFCS..... Todos os palavrões que eu conheço e mais alguns que eu inventei. Atolei a moto na vala, desci da moto que ficou presa perfeitamente sem cair, e fui dar a volta para pegar o telefone e ligar no seguro. PQP FDP VTNMDSC FU C MFCS..... Eu cai num buraco de lodo na vala, liguei no seguro e resultado: "O guincho deve chegar em 1hora".

Eram quase 5:00am quando chegou o primeiro guincho, ainda estava bem escuro e depois de analisar um pouco, a conclusão: "Você precisa de outro caminhão que consiga içar a moto e colocá-la no asfalto. Vou chamar a central e eles enviam outro". Enquanto esperava o outro guincho, todos que passavam pelo local ficavam olhando e fazendo perguntas do tipo: " Esta moto é tua ?" ; "O que aconteceu, voce não viu a vala ?" ; " Como você conseguiu parar a moto assim ?"... "Claro que não é a minha moto, a minha eu dei para o dono desta, pois ele estava com pressa e eu fiquei aqui esperando o resgate..." ; "Claro que eu vi a vala, eu tentei saltar, mas acho que a HD é muito pesada..." ; "Parar a moto assim? Precisa de muita prática e habilidade..."

Já passava das 7:30am quando o segundo guincho chegou, com o mesmo caminhão do primeiro. Depois de algum tempo resolvemos puxar a moto de ré para fora. Levantamos a roda traseira até ela ficar novamente na grama, já que a moto estava suspensa pelo escapamento, e ele puxou a moto de ré enquanto eu e um caminhoneiro ficávamos um de cada lado para não deixar a moto cair.

Fora da vala é hora de continuar. Parei em um Burguer King para trocar de roupa eram 8:30am (9378), tinha perdido muito tempo, o 50CC já estava fora de questão. Ainda faltavam 850 milhas no Texas, mais Arizona, Novo Mexico e California, e eu já estava quase com as primeiras 24 horas completadas e apenas 600 milhas. Já tinha ligado em casa e dito que talvez voltasse antes, mas a esposa me incentivou a continuar.

O segundo dia seguiu sem mais problemas. A temperatura começava a subir. As próximas paradas foram Weimar, TX, 11:28am (9527 milhas 4.45gal); San Antonio, TX (9658milhas 4.61gal); Junction, TX (9750 milhas 3.38gal); Ozona, TX (9835 milhas 3.73gal); Mc Camey, TX (9913 milhas 2.79gal); Pecos, TX (10027milhas 3.91gal); e acabei o dia em El Paso, TX, com 10172 milhas às 9:43pm, Mountain time (já tinha cruzado outro fuso e agora estava 2 horas a menos do horário de casa).

Boa parte do Texas foi cruzando o deserto, o tempo estava ótimo, céu azul, temperatura agradável e clima seco, mas sempre um vento muito forte quase te jogando fora da estrada. No final estava com o segundo dia completo e 2000 milhas. Ainda estava bem, mas não via mais chances de chegar na California, o cansaço comecava a apertar. Estava com menos de 50 milhas acima do mínimo, resolvi pegar a assinatura de testemunha para pelo menos garantir um SS2000 (2000 milhas em 2 dias).

O Texas não acaba nunca. A paisagem parece um desenho do Papa-Léguas e venta, como venta... A velocidade máxima também é maior e boa parte foi feita a 90 milhas/hora. Ganha tempo na estrada, mas perde em abastecimentos, creio que o consume caiu para móseros 22milhas/galão ou 9km/l.


Dia 3

Terça-Feira


Sai de El Paso, direção oeste. Queria chegar pelo menos no “final” do Texas. As placas indicavam Mile 5, 4, 3, 2, 1, 0. Achando que tinha saído do Texas, parei no primeiro posto para comprar uma lembrancinha e quando olho no recibo descubro que ainda estava em Anthony, TX, a última cidade antes da fronteira com o Novo Mexico.

Meia volta e começava o retorno. Ainda no oeste do Texas, agora em direção Leste, parando em Ft Hancock, TX (10285 milhas).

Nesta parada, achando que não conseguiria mais fazer 1000 milhas no terceiro dia, pedi uma assinatura no formulário de testemunhas, assim eu poderia ter 2 certificados nesta viagem, um na ida de 2000 milhas em 48 horas, e um na volta de 1500 milhas em 36 horas. Sai da I-10 para a I-20 que vai um pouco mais ao norte. Meu objetivo agora era passar no Tennessee.

Pecos, TX (10394milhas); Odessa, TX (10514milhas) Roescoe, TX (10635milhas) Eastland, TX (10739milhas); Arlington, TX (10846milhas); Terrell, TX 10900milhas); Tyler, TX (10970milhas); Waskom, TX (11034milhas). Finalmente sai do Texas.

Como no segundo dia, o clima estava ótimo por todo o tempo. Temperatura mais alta, seco e céu azul. O terceiro dia foi bem tranquilo, com várias paradas para foto, descanso e gasolina. Parei na Loisiana em Arcadia, LA, às 10:14pm, novamente no horário central (11103milhas 3.83 gal).

Eram 11:43pm (Central) quando parei no terceiro dia, num hotel em Rayville, LA. Chequei as milhas e estava em 11175, tinha terminado o terceiro dia e estava com mais de 3000 milhas completadas. Novamente peguei uma assinatura para verificação. Agora poderia pedir o certificado de 3 dias 3000 milhas.

Pensei em continuar no quarto dia, mas depois de uma rápida inspeção na moto, achei que o pneu traseiro já estava no final e não queria arriscar. Decidi então no próximo dia ir ate Maryville, TN, onde morei, para passer na HD e colocar um Pneu novo.

Dia 4

Quarta-Feira


Sai de Rayville às 6:08am. Segui Leste em direção a Jackson, MS. Já tinha conseguido as 3000 milhas e estava satisfeito, mas a idéia que ainda poderia completar a “segunda” viagem de 1500 milhas em 36 horas ainda me fez manter um ritmo mais forte.

Continuei pela I-20 até Jackson ,MS. Na entrada do Estado novamente uma parada rápida (3 fotos nas margens do rio Mississippi) e segui viagem. Peguei a I-55 Norte, parei para gasolina em Bolton, MS, às 7:51am (11255 miles 5.3gal) e Winona, MS, as 9:44am (11365miles 3.61gal), até chegar em Memphis, TN às 12:02pm (11494miles 4.29gal).

Daí foi só pegar a I-40 Leste cruzando o Estado. Mais algumas paradas no Centro de Informações Turísticas para pegar um mapa de lembrança e algumas paradas para gasolina, a primeira em Dicksono, TN, às 2:49pm (1165 miles 4.86gal), e mais uma em Rockwood, TN, às 7:06pm (11823 miles 4.86gal).

Depois desta parada a temperatura já estava caindo. Continuei na I-40 até a 321 direção Maryville. Parei umas 15 milhas antes numa cidadezinha chamada Lenoir City em um hotelzinho que dizia “Bikers Welcome”, eram 7:45pm, de volta no horario “normal” (East).

Era a primeira vez que eu parava num hotel com mais tempo para descansar. Fui até um Arby’s, comprei um sanduíche e voltei para o quarto. Rearrumei as malas, organizei a papelada da viagem e pedi na recepção para que assinassem o formulario que eu estava lá. Assim completava mais uma viagem do Iron Butt (1500 milhas em 36 horas). Assisti TV, vi que em Houston teve alagamento e pensava em como eu estava tendo sorte com o tempo, pois não vi uma gota de chuva em 4 dias na estrada. Frio, mas seco, o que sempre ajuda. Eram 10:30pm quando fui dormir.


Dia 5

Quinta-Feira


Último dia da viagem, coloquei as malas na moto, desconectei o GPS, e fui para as 15 milhas que faltavam até Smoky Mountain HD. No percurso vi porque chamam estas montanhas de Smoky Mountain, a visibilidade estava praticamente zero e o parabrisa que estava um inseto só também não ajudava. Várias vezes tive que olhar por cima dele ou pelo lado.

O dia amanheceu frio, mas 2 calças e 3 casacos deram conta do recado. No dealer, pneu novo, troca de óleo, visita os amigos, mostra fotos da vala...

Às 1:30pm sai de volta para a casa, de moto lavada e com pneu e óleo novos, nem parecia a mesma moto, kkkkkkk... Pensei em dar uma volta no “Dragon” US129, mas mudei de idéia.

De volta para a I-40, passei no escritório da empresa que trabalho, conversei com alguns funcionários que conheço, e vim para casa. Foram 2 horas de viagem para Asheville e mais duas até Mooresville, sendo a única vez nestas 4000 milhas que eu tive problemas na estrada com construção e vários trechos com uma pista fechada. Fizeram a viagem de 4 horas levar 5.

Eram 7 da noite quando cheguei em casa, cansado mas satisfeito, já pensando na próxima. Ainda quero vencer os 50CC e depois 49/10 (49 estados em 10 dias). Quem sabe ano que vem...


DADOS E FOTOS DA VIAGEM:

Total de Milhas 3997.6
Total Gasolina: 125.16 gal
Consumo Medio: 32MPG ou 13.47KPL
Total Gasolina: U$ 352.47
Total Comida/hotel/pneu e oleo: U$ 597.00
Gasolina mais cara U$ 3.19/gal – Pecos, TX
Gasolina mais barata U$ 2.59/gal – Roscoe TX
Hotel mais caro: U$ 49.00 – Ravylle, LA
Hotel mais barato: U$ 41.00 – El Paso, TX
 
 

Fotos

Comments